Reciclagem

PCs e celulares

Encontrar um lugar que receba e trate o lixo eletrônico adequadamente não é tarefa fácil para o usuário brasileiro de informática.

O número de estabelecimentos que recebe equipamentos usados não cresce na mesma proporção que o aumento das vendas de PCs.

Resultado: é preciso pesquisar muito para encontrar um novo dono para o velho companheiro.

Um dos motivos para essa escassez é que, por enquanto, não existem leis que direcionem como e onde deve ser feito o descarte.

A única que está em vigor estabelece que os fabricantes de pilhas e baterias devem se responsabilizar pela reciclagem desses itens.

Outras iniciativas, como o projeto para a proibição da venda de pilhas não-recarregáveis no Brasil e novas regras para o descarte de lixo eletrônico ainda são discutidas por deputados e senadores.

Enquanto essas leis ainda não saem do papel, o jeito é escolher entre à doação para entidades carentes, a devolução para o fabricante ou a venda para empresas de reciclagem.